sexta-feira, 3 de julho de 2015

Quem odeia textão levanta a mão!

A gente tá vivendo um momento histórico que será estudado por gerações futuras; tenho certeza. O momento em que temos acesso imediato ao que está acontecendo pelo mundo. Isso nos deixa inquietos e nos faz querer dar a nossa opinião; nos sentir ativos na sociedade, mesmo que sendo com bate-boca na internet. Muitas pessoas escrevem looooooooooongos textos no Facebook, e muita gente ironiza, dizendo que é entediante e que ninguém tá ali pra isso. Não vou entrar no mérito do "pra quê estamos ali mesmo?"  ou "mas aquela pessoa escreve mal e a opinião dela é burra". Vim falar de outra coisa. TEXTÃO! Ninguém aguenta! Sabe por quê? A maioria das pessoas não lê o que você escreve porque quer ver se acha algo que a interessa. Ela (a maioria) não lê para fazer da leitura um gatilho para o seu próprio processo de racionalização das coisas. Tampouco a pessoa lê porque quer ver se seu ponto de vista (diferente do dela) realmente tem sentido. A pessoa lê porque quer 1) te identificar como semelhante porque você pensa igual a ela e ela sempre está certa 2) ela quer impor a ideia dela e apontar o quanto a sua está errada 3) ela quer achar um erro de português para te diminuir. Bom, é basicamente por isso que as pessoas não gostam de textos enormes. Demora muito para que elas possam fazer algum desses itens acima citados. Assim é quando discutimos ideias oralmente também. Uma vez eu li "você está escutando mesmo, ou está apenas esperando o outro acabar de falar para que você então possa?" algo do tipo... as pessoas não estão interessadas no que você diz; ou pelo menos não tanto quanto estão interessadas em dizer o que pensam. Talvez porque não estamos acostumados a ter "voz". Agora podemos explanar sobre tudo, e muita gente vai ler/ouvir. Finalmente estão prestando atenção em nós! PRECISAMOS FALAR TUDO antes que fechem as portas. Acredito que essa ansiedade faz com que as pessoas não gostem de textos longos, ou também o motivo pelo qual elas têm dificuldade em ouvir uma palestra de uma hora sem ficarem entediadas, não importa o quão interessante seja o assunto. Vou citar um menino esplêndido que depois de ter afirmado várias coisas, voltou atrás e disse "mas eu posso estar enganado sobre isso". Pode ser que eu esteja especulando "de maneira burra", talvez não seja nada disso. Obrigada por ler o meu textão. Volte sempre.