terça-feira, 30 de agosto de 2011

Canto XI.

Você me disse que eu não sou dessas que gostam de teoria
Como gostaria eu de saber mais da tua teoria
Gostaria de conhecer mais a tua prática
Gostaria de conhecer a tua doença.

Você ousou achar que não sou dessas que gostam de história
Queria saber da história tua que muito me importa
Fazer parte dessa história agradar-me-ia
E em teus braços tu pegar-me-ia.

Voz adulta macia e ríspida essa que escuto da boca tua
Macias e estúpidas mãos essas que movimentam
Movimentos esses que dão vida à tua fala
Que dão combustível à minha loucura.

Seus suaves movimentos fazem-me não fazer movimento algum
Sua estrutura de tão firme só faz a minha desmoronar
Faz com que eu queira apenas que tu queiras matar
Matar essa minha vontade de contigo estar.

Alma minha essa que é jovem descontrolada e destemida
Não teme a tua presença e muito menos a tua falta
Teme apenas que o teu vasto conhecimento
Não se espalhe por entre veias minhas.

Deixe-me por final então matar de vez a tua santa doença
Deixe-me ser então, por que não, a tua tal doença
Aquela que não deixa-te dormir por afobação
Preocupação, inquietação, maldição.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Vanilla Ice Cream

Get off of my face
Come here or go just away
Your cute smile makes me fall from grace

I dare you to stay
You know you'd better pray
Otherwise I'll only make you break

Break the laws
Break the fucking rules
Come here and just do what I do
Allowed to say what I want you to say
Turn your face and leave me when I'm done

Fall down on your knees
Can't you just go down on me
Just do your dirty job and get lost

Your vanilla taste annoys me
It makes me want you even more
Want you, hit you, kiss you, fuck you!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

If you don`t care, than I don`t care

Trying hard to be a better person
Doing my best not to be shallow
Facing every single moment with my guts
Running after all the possibilities

Showing all my fucking feelings
Pretending does not have a room anylonger
Being the sweet one to sweet up your life
Changing all my beliefs to new ones

But somehow nothing seems to fit yet
What I do does not bring me joy
What I do does not bring anybody joy
What I thought it would be has just fade away

People do not recognize
They do not even try
They do not seem to dare
But why do I care?


Conversa estranha comigo mesma

A indiferença realmente é o pior dos castigos. Claro, isso se a pessoa a qual sofre a indiferença se importa. Alias, nada funciona sozinho. Ou pelo menos quase nada. Se eu odeio alguém e esse alguém não se importa, bom, ele raramente vai ter efeito a não ser dentro de mim. Se eu amo alguém e esse alguém também não se importa, esse amor vai ser inútil. Mas dessa vez, o amor vai ser inútil para a outra pessoa. Pra mim, aquele amor vai ter importância sim. Dependendo de como se cultiva esse amor, ele fará bem ou não. Bom, acho que se não fizer bem não é propriamente amor. Comecei falando sobre uma coisa, mas depois de escrever algumas linhas, acabei entrando em conflito comigo mesma, e minha ideias. Será que as coisas só tem valor quando um outro alguém se importa ou é atingido? Talvez não. As coisas podem funcionar sozinhas, sim. Entretanto, nós temos a necessidade de dividir sentimentos. Para a maioria das pessoas, o amor só é válido se correspondido. A pessoa quando sente raiva, acaba tendo a necessidade de demonstrar, maltratar, só pra validar o poder daquele sentimento. As coisas acontecem sozinhas, mas a gente não vive sem o outro. Se a gente não se importa com a pessoa, ou com as atitudes dessa pessoa, é porque essa pessoa não importa pra gente; mas isso não quer dizer que não nos importemos com ninguém, ou que não precisamos de ninguém. Bom, o fato é que cada sentimentos que carregamos pesa sobre nós. Dividir isso é bom quando faz bem pra todo mundo, quando o sentimento faz mal pra você e para outrem, bom, livre-se disso. Tá. Nem sempre é tão fácil quanto parece. Quer dizer, nunca é fácil se desfazer de sentimentos. Seja ele um sentimento bom ou ruim, ele faz parte de nós. Acho que o conflito foi resolvido. As coisas acontecem sozinhas sim, mas nenhum sentimento se divide, ele se multiplica. Se ele está sozinho, talvez não tenha tanta força. Sendo multiplicado com um outro alguém, ele toma força, forma. Devemos saber lidar com isso. Sentimento nada mais é do que sua energia. Que tipo de energia você quer multiplicar?

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Por onde andei?

Eu tento sempre me convencer
E até tento sempre me controlar
Parar de vez com essa coisa de errar
Talvez conseguir, assim, de fato me entender

Nem sempre seu consigo
Nem sempre sou sincera comigo
Faço da vida o que penso ser certo
Mas sou aquela que menos sabe do que fala

Tento seguir minha doutrina
Doutrina criada na minha distração
Quero controlar minha vida descontrolada
Sem deixar que baguncem minha desorganização

Sem saber aonde estou
Tento descobrir para onde vou
Preocupo-me com essa coisa de destino
Tanto, que tudo acaba por levar me ao desatino

Certeza aquela que busco
Certeza que prefiro mesmo não ter
Muralha aquela que pretendo não mais ser
Farsa que hoje se puder não mais vou escolher

Depois de muito tentar convencer
Convenci-me a parar de sempre perder
Perder o percurso do caminho por não saber
Saber se esse tal caminho vale a pena percorrer

A vida é feita de escolhas. (?)

Há sempre uma discussão interna comigo se os nossos caminhos já estão traçados ou se a vida é feita de escolhas. Há um tempo atrás eu tinha certeza que os caminhos já estavam traçados. Depois passei a concordar que a vida é feita de escolhas. Hoje me encontro nesse conflito. Muitas coisas acontecem e parecem estar fora do nosso controle de escolha. Mas não podemos ficar parados esperando que tudo aconteça. Devemos participar ativamente da vida que nos foi dada. Por mais que os caminho te guiem, você não pode simplesmente confiar nisso. Talvez o destino final seja o mesmo, mas como você vai percorrer esse caminho depende de você. Por que cometemos erro? Muita gente questiona até mesmo a existência de Deus por passarem por tantos problemas. "Por que Deus iria querer que eu sofresse tanto?" as pessoas dizem. Algumas pessoas de verdade não merecem passar por certos problemas e entendo que essas pessoas sintam-se injustiçadas. Mas esses testes existem, creia você em Deus ou não. Você ter problemas ou não, não define seu caráter. Como você lida com esses problemas, sim. Por isso não podemos culpar o destino quando algo dá errado no caminho. O seu destino pode estar traçado, mas como você traça seu caminho é responsabilidade sua. Muitas coisas inesperadas acontecem. Coisas que parecem completamente fora do percurso natural. Talvez aquilo seja só um desvio do percurso natural para que você crie uma consciência mais crítica, e então possa voltar ao seu caminho. Os desvios que encontramos por ai, pelo nosso caminho, funcionam bem para que sejamos capazes de saber lidar com o caminho real. Desviamos do caminho, erramos e aprendemos com esse erro, e daí então estamos prontos para voltarmos ao plano principal. O difícil é saber diferenciar os desvios do caminho certo. Então precisamos dosar nossos erros. Aprender e tirar proveito, mas não pensar que simplesmente você está numa fase de teste e que tudo bem se você errar várias vezes. Você não pode saber qual é o seu real caminho e quais são os desvios. Então, mesmo que num desvio, seja leal ao que você acredita, trabalhe o seu caráter, aprenda com seus erros, tente não errar da mesma forma, haja com cautela, não sofra mais do que deve sofrer. Nós não somos os donos da verdade, não sabemos na verdade é de nada. Então não conte com o destino. Aproveite suas opções e faça escolhas corretas para você. Caso você faça um mal julgamento, pelo menos você vai estar com a consciência tranquila, porque você fez o que achou e sentiu ser o certo, independente se aquele momento foi um desvio ou o caminho real a ser seguido.

domingo, 7 de agosto de 2011

Cigarro e licor e silêncio.

Algumas vezes preciso de meditar para escrever. Preciso de um ambiente bagunçado, alcoólico e esfumaçado. Algumas vezes preciso de uma música ambiente, e outras, do silêncio. Nunca penso sobre o que vou escrever antes. Começo a escrever e as ideias fluem. Não recebo nenhuma entidade que faz isso, nem estou dizendo que é simples assim escrever, mas todas as ideias da minha cabeça, todas as perguntas e certezas tomam forma quando começo. Hoje estou escrevendo no silêncio. Algumas pessoas não gostam deles. Talvez elas consigam ouvir seus pensamentos mais nitidamente e não gostem deles. O fundo de sua mente pode trazer coisas desagradáveis. Temos um filtro, somos politicamente corretos no que falamos, mas o nosso pensamento é incontrolável. Podemos nos distrair, mas a nossa essência existe, e tentamos lidar com ela a vida toda pra nos tornarmos a pessoa que idealizamos ser. Algumas pessoas não gostam de ficar sozinhas. Elas não conseguem conviver com elas mesmas sem que tenha alguém ali para elas se apoiarem. Eu, por minha vez, gosto de ficar sozinha pra me conhecer. Conhecendo-me mais diretamente, tendo essa ligação direta com meus pensamentos mais sinceros, consigo entendê-los e ai sim, lidar com eles. Nunca consegui ser o tipo de pessoa que esconde as coisas; não estou falando dos outros, não consigo esconder as coisas de mim mesma. Procuro me entender para assim me consertar. Os outros sabem pouco sobre mim, sobre o que eu penso, porque acho que coisas particulares são muito delicadas para serem compartilhadas. Alguns acreditam que isso seja um problema, mas enquanto eu puder compartilhar comigo mesma quem eu sou, e não me esconder de mim mesma, acho que é algo muito saudável. Antes de eu apresentar um pensamento para alguém, eu preciso conhecê-lo, caso contrário eu só estaria confundindo à mim e ás outras pessoas, seria inútil. Gosto do silêncio. Gosto de ouvir meus pensamento. Gosto de perceber como são mutáveis e inconstantes. Gosto do fato de mudar de ideia constantemente porque assim sinto que participo da minha própria vida mais ativamente. Sinto-me no controle de mim. Ideias inacabadas são a fonte do nosso crescimento, então gosto de estar sozinha e no silêncio para que eu possa trabalhar encima delas. Não adianta nos escondermos. Não adianta negarmos que temos lados esquisitos, e dúvidas. Todo mundo tem dúvidas, e como já disseram por ai, de perto ninguém é normal. Por que fugir disso? Em troca de que? Imagem? Se você quer passar uma imagem diferente para as pessoas significa que você não está satisfeito com o que é, então ao invés de mentir para o mundo e para si, construa a pessoa que você acharia legal ser. Devemos viver bem com quem somos, e mesmo que ninguém saiba na real quem somos, o que pensamos ou como vivemos, estamos satisfeitos com quem de fato somos: seres em construção.

O fim do infinito - Por Fabio Key

Um caminhar por todo o errado
claro, reluzente, esclarecedor
surge, dentre as montanhas, o nada
uma gentileza mal-vinda
como rosas sem pétalas
que cortam sua pele, e nada lhe deixam
a não ser fragmentos de espinhos
estes para sempre deixarão sua marca
como uma cicatriz, que dói no começo,
que se estabiliza, mas que sempre deixará sua marca
como uma lembrança mal lembrada.

Quando a noite não serve para nada
ódio e raiva são meu sangue
corre pelas minhas artérias, direto ao coração
minha mente encancerada
alimenta e é a energia do meu corpo
da minha cabeça aos meus pés
o que me disseste, céu?
naquela noite sem escuridão,
naquela fonte de exatidão,
onde tu descansas por exaustão.

Energia que me resta,
que me comove
e me destrói
como papel molhado,
corta-me ao meio
e joga-me ao chão
querendo que eu sobreviva
para que tudo aconteça,
uma dor indolor,
o visível mais invisível,
um recorte da ilusão.

A morte não é um caminho,
nem uma opção
é o fugir dos covardes,
a atração dos curiosos
não me curvo, pois, a esse caminho
resisto, por mais que sombrio,
limpo minha mente
e, de novo, acredito.

Sou o nada, o ninguém
sou o quase, o talvez
sou a verdade e o oculto
sou o que lhe resta, o que lhe ajuda
sou, acima de tudo,
aquilo que procura
e que, mesmo assim,
nunca vais achar.

A chuva não me molha,
o sol não me queima,
a luz não me dá coragem,
a escuridão não me amedronta,
um simples olhar não me define,
o complexo não me atrai,
a verdade me deprime,
a mentira a mim opõe-se,
não há sombra,
porque em mim não há luz
não verás meu rosto,
porque meu caminho não reluz.

Cordas de esperança são cortadas
a cada minuto que se passa
mentiras são contadas
a cada segundo que morre
a cada feixe de tempo que atrai
o céu escurece
e o amanhã o trai,
nada ocorre.

O passado representa a morte,
o presente representa a vida,
o futuro representa a verdade e a mentira,
a mentira e a verdade
e, todos, numa peça teatral
juntos, promovem o grande espetáculo
espetáculo da dúvida,
onde não há lugar,
onde não há o vulgar
há apenas o sentido
e um único caminho
que você não sabe onde dará
ou de que modo encarar.

Há em algum lugar
esperança para se procurar?
há, ainda,
verdade para se encontrar?
ou melhor,
um dia para alegrar?
Há o nada no tudo
mas não há o tudo no nada

Busco, ou não, a razão
o porque do perdão
busco o sentido de amar
ou a verdade de odiar
busco o sim e o não,
ou apenas aquilo que é a paixão
busco a procura,
a criação
busco o nada,
busco o tudo
procuro buscar algo profundo,
ou o fim da exatidão
para, no fim de tudo,
descobrir que não há o que buscar
e sim um simples luar,
um sorriso com medo de se mostrar,
o amor com medo de amar,
o calor com medo de esfriar,
dois corações com medo de parar,
vozes com medo de se calar,
e uma verdade com medo de voar.

Fabio Key

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Insônia

O que te faz perder o sono? Eu tendo a perder o sono sempre que estou feliz. Sinto que dormindo posso perder esse momento. A minha felicidade é uma coisa meio sem explicação. Muitas das vezes quando tenho tudo que quero, não me sinto feliz. Acho que felicidade não se resume à realizações. Claro que faz parte, mas seu estado de espírito tem mais a ver com a felicidade do que a materialização de seus sonhos. Talvez seja hormonal, emocional, ocasional. Superar algumas dificuldades me deixa mais feliz do que receber as coisas com facilidade. Sim, isso é uma realização, mas essa felicidade acho muito estética. Não é querer fazer tipo não, eu realmente gosto das coisas que são mais complicadas. Tudo que vem muito fácil acaba por ir mais fácil. As coisas difíceis também podem ir embora com facilidade, mas como eu conquistei aquilo com dificuldade, sinto aquele gostinho de vitória. O problema é que muitas vezes, assim que consigo o que quero, abro mão por já ter conquistado o meu objetivo. Isso acho que já não é felicidade, é orgulho. Claro que trabalhamos para melhorar, elevar o espírito, e é isso que venho fazendo. Venho tentado aproveitar os dias, as noites, meu sono, minha falta de sono. Venho tentado ser mais delicada, mais afetuosa, mais amigável. Tudo isso porque me sinto feliz em receber o mesmo em troca. Dizem que você não pode fazer uma coisa esperando algo em troca, mas acho que nada faz sentido sem reciprocidade. Claro que você pode ser muito nobre e ser bondoso e piedoso com um inimigo seu, mas isso acaba por tirar o merecimento das pessoas que de fato deveriam ser tratadas com nobreza. Talvez isso não seja felicidade, talvez seja carência. Seria felicidade também algo relativo? Ou simplesmente existe a felicidade estética e a real? Estética aquela que você é feliz para que os outros te vejam dessa forma, e a real, aquela que você realmente sente e que quer dividir com os outros por ela ser tão grande que não cabe em você? Felicidade tem níveis? Tem definição? Alguém ai sabe me dizer o que é isso? Pode ser confundida com ansiedade, orgulho, vaidade? Você é feliz em comparação com os outros ou em comparação com o quanto pode ser? Felicidade definida em uma palavra? Felicidade superficial: Realizações / Felicidade real: vida. Quem não se sente feliz por estar vivo realmente não deveria estar. Por que as pessoas celebram tanto quando alguém nasce? E por que choram tanto quando morrem? Porque a vida, independente de suas características boas ruins péssimas perfeitas, é uma conquista por si só. Algumas pessoas podem me dizer que não sofro o que elas sofrem, e com isso dirão também que eu não sei o que estou falando. Pode ser. Alias eu acho que nunca sei bem o que estou dizendo. Mas desculpem-me os sofredores, se você não está contente com vida que tem, mude-a. Mesmo que pareça impossível mudar, tente. Não seja inútil e vulnerável à tudo que lhe acontece. Seja forte o bastante para encontrar essa felicidade nas piores das situações: nada é pra sempre. Tudo é fase, tudo é transição. Bom, talvez eu esteja falando bobagem. Mas enquanto eu vou falando bobagem você está se lamentando e criticando ou tentando fazer algo para mudar isso? Você que passa fome, está morrendo, mora num lugar muito pobre: você conhece a felicidade? A felicidade realmente depende do meio, ou de quem a sente? Tudo é relativo. Até porque em países árabes, não se celebra quando alguém nasce e não se chora quando alguém morre, como eu havia mencionada acima. Pelo contrário, celebram a morte pois acham que a vida é o seu tempo de sofrimento para depois ter uma coisa melhor. É...quem vai dizer o que é o quê nessa vida? Acho que o importante é que você saiba que ela existe. Mesmo que você ache que nunca a sentiu, ela existe. A felicidade está dentro de você, e talvez algumas ações do exterior o ajudem a encontrá-la, mas saiba que ela está ai com você, esperando para ser achada. Veja as coisas por outros ângulos, outras perspectivas. Será que você realmente não é feliz? E você? Esbanjador da felicidade, você já realmente encontrou a sua?

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Falando sobre realidade.

Depois de muito imaginar, vamos falar da realidade. Eu trabalho com o real, o que eu posso tocar. Tocar com a alma, com o pensamento, com a minha falta de loucura. Digo aqui, por agora experiência própria, que precisamos imaginar um pouco menos. Precisamos parar um pouco de pensar, refletir, tentar entender. A vida não lhe pertence, apesar de ser vivida por você. O amanhã pode não ser nada do que você imagina. Assim como hoje, muita coisa do que você imaginava não acontece, e muita coisa que você não imaginava,... Quero dizer claramente aqui, e que me desculpem os sonhadores, que viver em função de futuro é querer morrer sem concluir nada. O futuro nunca chega se você só pensa nele. Alguma vez alguém já disse: "pronto! Cheguei ao meu futuro" e parou de se preocupar com o próximo futuro? Obviamente o futuro existe, precisamos nos preparar para ele. Mas quando você morrer não existirá mais futuro para você confiar. Vai ser tudo passado. Então viva seu presente, plante coisas boas, faça o que deve ser feito, que o futuro com certeza vai lhe reservar coisas boas. Mesmo que as coisas não pareçam boas na sua perspectiva, bom, largue mão de ser mimado e viva a sua vida com ou sem dificuldades porque é assim que todo mundo vive. Você não é o único no mundo a se sentir sozinho. Você não é o único que sofreu e sua dor não é maior que a de alguém só porque você acha que sim e sente pena de si mesmo. Abra os olhos para a realidade. Sonhar é bom, mas saber quando acordar é necessário.

despedida - por Carla Carvalho

O Zahir
Zahir, em árabe, quer dizer visível, presente, incapaz de passar despercebido. É algo ou alguém que, uma vez que o contactamos, acaba por ir ocupando a pouco e pouco o nosso pensamento, até não conseguirmos concentrar-nos em mais nada. Isso pode ser considerado santidade ou loucura.

Pois hoje me liberto de meu zahir. Digo adeus por nao mais haver o que dizer. Não sobra mais nada. Apenas meu pensamento e o tudo para o qual abri a porta para que possa ir embora.
Fui tua zahir, por inteiro. Mas agora te deixo partir...Voce deixou uma parte comigo. Mas lavo agora com lagrimas a perda e a chegada do não mais.

Voce, meu zahir.Por quanto te amei... Seja feliz.

Conversa entre o claro e o escuro - por Aline Thosi e Carla Carvalho

E o que você pensa ser? O que você gostaria de ser? O que você gostaria de ser para os outros?

Nada. Por que sao os outros meu parametro. Para merda todos eles. Ja me moldaram demais. Agora que me amem ou odeiem. Nao importa. Minha alma e livre. um cavalo alado. aquilo que voce jamais vai tocar. Somente e se assim eu quiser ver passar.

E daí você se rebela. Se torna forte. Depois de cada tempestade não dizem que vem a bonança?! E é assim que deve ser. Você sempre mais forte do mal que te persegue. E não é você que não acredita em amor?! Isso tudo é o seu amor pela vida, por você...aquele outro amor é tão necessário assim? Ele te faz tão forte quanto esse que você sente agora?

Amor? quem falou em amor? Vim da alma do mundo e para ele volto. Quero o amor mas sou selvagem. Ha de haver quem venha comigo. Para onde ja nao ha mais nada. Ou irei so. solto de mim meu eu. Minha alma sem rumo, sem pudor e sem medo. Forte? Nao... sobrevivente... vitima de mim mesma... so que e voce que baixa os olhos para mim... me olha.. me veja.. me toca...

Só a representação de como deve ser. É assim que deve ser. Aliás, de perto, todo mundo é igual: os mesmos medos, as mesmas desavenças consigo mesmo, as mesmas particularidades. O que difere você dos normais é a forma de enxergar o mundo, a vida e a morte. São visões completamente diferentes, mas não esqueça que tudo isso está interligado. O mundo a vida a morte. E talvez até uma outra vida. Quem sabe?! Faça o que deve ser feito. Sofra o que tiver que ser sofrido. Ame mesmo sem ser amado. Você não sabe se essa outra possível vida existirá. Faça o que veio fazer, faça pelos outros, mas não esqueça de você.

Para merda outra vida. Quero tudo dessa. E que digam "tinha gestos inocentes... seus olhos riam no fundo... invisiveis serpentes faziam-na ser do mundo". Nao foi minha escolha. Mas que seja. Amor? Nao deve ser para mim. Mas agora sou livre... nao quero amar. Que morra esse meu desejo. Seja eu o que vim para ser. A Ishtar... ou seja la quem venha da porta de uma taverna para oferecer a morte... e a vida

Tá certo. É a realidade que importa. E o hoje também. O clichê estava certo after all. Nada com o passado e o futuro. Que seja só o presente o que me importa. E que ele seja sofrido ou alegre. Vou vivê-lo porque ninguém mais vai viver isso por mim. É a minha história sendo escrita. O único livro o qual realmente serei autora. Todo o resto ... todo o resto vai ter influências externas. E eu sou interior. Eu sou energia e tudo aquilo que acredito. Sou assim, e enquanto você tiver do meu lado vai ser assim também. Vai ser natureza, alma, à flor da pele. Tudo não pensado. Tudo vivido. Tudo seu. Só seu. É só seu. O que você quer fazer com isso? Só você pode controlar, só você pode entender, viver, renunciar e sofrer a consequência. Sabe o que isso te faz? O seu próprio Bem. O seu próprio Mal. Seja Bem e Mal. Mas seja com tudo que pode. Faça por merecer os momentos que alguém, algum dia, te deu.

Desculpe mae. A menina morreu. O amor pode ser mortal... mas ainda sobra alguma coisa... meu passado que me forjou e meu futuro que nao existe... sua menina. Sonhos. Planos. Nada.Obrigada por me dar a vida duas vezes mas o mundo acabou com o que voce me deu. E voce nao esta mais aqui. Agora sou eu e o resto. Meu corpo que pouco sente. Minha mente doutrinada. Sou a puta que voce nao quis de mim. Mas do que de mim foi feito. E se o amor me salvar um dia volto a ser sua menina. Mas ate entao... instinto, forca, e o que de mais baixo eu aprendi. Adeus minha santa. Eu tentei... mas fui vencida.

Palavras de quem ainda não chegou ao fim. História sendo construída. Somos assim. Pensamos que acabamos e aí estamos. Pensamos que desistimos e daí insistimos. Mas sonhos quebrados servem para sermos fortificados. Somos aquilo que Deus quiser que sejamos e não há como limpar aquilo que permanentemente sujamos. Mas nem por isso deixamos de errar, aprender, acertar, amar, compreender, conhecer, experimentar. Assim como morrer, viver é inevitável.

Viver e inevitavel. Amar pura convencao. Prove o contario... Quem? Pois a mim ninguem.

Duvide bastante até que alguém venha e lhe prove o contrário.

Quem?

Quem sabe?

Se o amor nao existisse .... precisaria ser inventado... mais doce de todas as mentiras... e o maior dos interesses ... quem?

FIM.

ganhei... amor? conveniencia e reproducao... nenhuma reciprocidade e todo sofrimento... a maior merda humana inventada

Não ganhou não. Mas ninguém vai te convencer falando. Espere que alguém te mostre, ao invés de dizer "eu te amo"

Hoje sou meu corpo e minha mente .... coracao que bombeie sangue... que e para isso que serve... "eu te amo"? hahahah que valha uma noite paga....

Indeed my friend !!!!